Seg, 20 de Novembro de 2017
JV color JV color JV color

Logotipos de meios de pagamento do PagSeguro
Telefones p/contato:(019) 3305-2388 / 99174-9074(Claro c/ WhatsApp) Você está em: Home Fundamentos Saiba o que é, e como prevenir a ASTENOPIA (Síndrome do Usuário do Computador)

Biologicamente falando, os olhos do ser humano foram criados para a busca de alimentos e para vigiar a presença de inimigos. Hoje, os órgãos da visão são utilizados para outras finalidades, como a visualização continuamente forçada em trabalhos no campo próximo e na maioria das vezes com luz inadequada, o que conduz inevitavelmente ao estresse.

Providencias para corrigir estes desvios de finalidade são difíceis ou até impossíveis de serem tomadas, por exemplo, na atualidade ninguém pode deixar de ler e até de usar o computador, portanto no máximo podemos tentar minimizar os efeitos desses desvios, tratando os seus componentes. Dentro desta lógica examinaremos a luz que incide de duas formas em nossos olhos:

  1. Indiretamente ou refletida. Que é por exemplo, a luz de uma imagem impressa em papel, onde as cores não absorvidas pelo papel, são as que conseguimos enxergar. E onde o papel age como um filtro natural, dependente unicamente da intensidade da luz direcionada para ele.
  2. Diretamente. Que é a luz gerada pela TV ou pelo monitor de vídeo.

Portanto, devemos concluir que ver uma imagem na tela do monitor é bem diferente de vê-la no papel. Se você apaga as luzes, não poderá ver as imagens no papel, pois a luz refletida acaba, mas você continuará vendo as imagens no computador, sem nenhum tipo de filtro, nem natural, nem artificial, pois o monitor emite luz diretamente para os seus olhos. E se você usa o computador diariamente e sente seus olhos arderem, ficar avermelhados e a sua visão ficar embaçada, você pode estar com a Síndrome da Visão do Usuário do Computador que de maneira geral é o cansaço ou estresse devido a uso intenso e inadequado da musculatura responsável:

  1. pelos movimentos do globo ocular;
  2. pelo abrir e fechar dos olhos;
  3. por regular a entrada da luz que atingirá a Retina.

Como no uso do computador pouco movimento é feito com o globo ocular e também pouco piscamos, nos sobra examinar a musculatura reguladora de entrada de luz que é chamada de esfíncter iriano que logicamente é a mais exigida no processo visual. Pois a retina é composta pelos diferentes tipos de células receptoras:

  1. os bastonetes que são responsáveis pela visão quantitativa (impressão de claro e escuro) e;
  2. os cones (células fotossensíveis e com pigmentos) que são responsáveis pela visão qualitativa (qualidades morfológicas, dimensionais e cromáticas das imagens captadas). Os cones são células receptoras de radiações eletromagnéticas de comprimento de onda, correspondentes às cores: 
  1. vermelha
  2. azul;
  3. verde;

que combinadas em proporções corretas, formam todas as cores do espectro luminoso, inclusive a branca se misturadas na proporção de: 

59% ou 6 unidades de verde;

30% ou 3 unidades de vermelho; 

11% ou uma unidade de azul.

Se sabemos que foi baseado nesta engenhosa e simples maneira de identificar as cores do espectro luminoso, usando somente três cores primárias, que o homem inventou os tubos de raios catódicos, utilizados na televisão colorida e no monitor de vídeo colorido.

E que em uma tela podemos obter as cores:

amarela, sobrepondo uma unidade de verde a uma unidade de vermelho;

turquesa, sobrepondo unidades iguais de verde e azul;

magenta, sobrepondo unidades iguais de vermelho e azul,

e uma infinidade de cores, simplesmente desequilibrando a quantidade das três cores básicas. Por analogia compreendemos o funcionamento do olho humano que foi a base dos estudos aqui citados. 

Quando combinamos o vermelho, o verde e o azul em um monitor de vídeo, geramos aproximadamente 16,7 milhões de cores e se o usuário de computador ficar muitas horas na frente do monitor, com certeza ele irá queixar-se de problemas visuais em função da grande variação das intensidades luminosas que obrigam a musculatura a um trabalho anormal, pois a cada mudança do olhar, a pupila terá que se adequar à quantidade de luz emitida pelo objeto visualizado. Por isto, em função da necessidade de irrigação sanguínea na musculatura estressada é comum os olhos ficarem avermelhados.

Assim sendo e tendo sido provado cientificamente que a luz amarela é a que na visão normal provoca a maior sensação de luminosidade e que por isto é então, a maior responsável pelo funcionamento do esfíncter iriano para determinar a quantidade de luz que irá entrar no olho e impressionar a retina, nós podemos concluir que o cansaço visual está diretamente ligado às variações de luminosidade dos objetos visualizados. Sabendo que a luz branca é a reunião de todas as cores e que a amarela é a que mais impressiona o olho humano, se diminuirmos a intensidade destas cores com o uso de lentes adequadamente AZULADAS, obteremos a diminuição dos movimentos de adequação da pupila e como conseqüência também o cansaço visual.

IMPORTANTE: Devemos entender que para fazer funcionar o esfíncter iriano, não é necessário existir algo na cor amarela, presente na tela. Basta que exista o componente amarelo em alguma cor, em especial na cor branca e que pode vir com a claridade do monitor, com a iluminação do ambiente, com o reflexo de uma folha de papel, etc...

Porém, nem todo cansaço visual é decorrente dos efeitos da luminescência das telas. Portadores de miopia e hipermetropia, combinadas ou não com astigmatismo e/ou presbiopia, também sofrem com este problema e por isto, para prevenção desta síndrome, devem usar os óculos de PinHoles montados em lentes adequadamente azuladas.

Observação: Lentes claras demais não funcionam e lentes muito escuras inibem as cores claras e acentuam as cores fortes das luzes diretas que provocam a ASTENOPIA ou seja o cansaço visual.

 

Tornar nosso site favorito

 

Clique na aba verde e Fale Agora

Cesto de Compras

O seu Cesto encontra-se vazio no momento.

Visitantes On-Line.

Nós temos 21 visitantes online